Dor nas costas: saiba como proteger a sua coluna

postado em: medicina | 0

De acordo com a OMS, a expressão “dor nas costas” bateu o recorde de buscas no Google nos últimos meses.
Veja, a seguir, algumas dicas pra que você proteja melhor a sua coluna e evite as dores.

  • Ao se deitar de lado, coloque um travesseiro entre a cabeça e o ombro e outro entre as pernas;
  • Ao deitar de barriga pra cima, coloque um travesseiro embaixo dos joelhos e outro embaixo da cabeça;
  • Evite dormir de bruços, pois força a coluna;
  • Flexione as pernas para elevar um objeto pesado do chão;
  • Use um colchão ortopédico ou semi-ortopédico, de acordo com o seu peso e altura;
  • O travesseiro não deve ser muito fino nem muito macio, pra não alterar a curvatura da coluna;
  • Ao ficar de pé, contraia os músculos da barriga e das nádegas periodicamente;
  • Ao trabalhar em frente a uma mesa ou no computador, mantenha as costas retas, apoiadas no encosto da cadeira e as pernas debaixo da mesa, evitando cruzá-las.
  • Não carregue mochilas ou sacolas, com o peso de um só lado;
  • Evite trabalhar com o tronco totalmente inclinado durante as atividades domésticas.

Lesões meniscais: comuns inclusive entre os atletas

postado em: medicina | 0

O menisco é a cartilagem responsável pelo amortecimento do joelho.

As lesões meniscais ocorrem em jovens, especialmente atletas, em razão de traumas e sobrecarga, e em indivíduos com mais de 40 anos, associadas ao desgaste natural.

Podem causar dores, edemas, inchaços, travamento do joelho, mas também podem ser assintomáticas.

Se você desconfia do problema, conte com a Ortopedia Regenerativa. Ligue 21. 3282-5222 ou 3282-5333. Se preferir, agende sua consulta pelo WhatsApp 21. 96433-6994.

Canabidiol: uma alternativa para o tratamento de dores crônicas

postado em: medicina | 0

A cannabis medicinal tem propriedades que ajudam a reduzir as dores crônicas, sabia?

Lesões nas juntas, lesões antigas, fibromialgia, dores neuropáticas (lesões das fibras nervosas), dores nociceptivas (que alertam quanto a um dano ou uma lesão tecidual), todas podem ser tratadas com canabidiol.

Para combater a dor, geralmente indica-se a via oral, com óleos, cápsulas ou sprays, pois assim ela gera menores efeitos colaterais e duração mais prolongada.

Estudo comprovam que a cannabis medicinal é segura, podendo ser prescrita, inclusive, a idosos.

Busque uma clínica ou um médico especializado no uso de canabinóides. A Ortopedia Regenerativa está à sua disposição para mais informações.

Proteja a coluna: fortaleça a musculatura abdominal

postado em: medicina | 0

Ter uma barriguinha enxuta é o desejo de muita gente e, sabemos, exige muita dedicação. Trava-se uma luta diária na academia, declara-se guerra contra doces e pães, exige-se bastante moderação na cervejinha… Exageros à parte, o fato é que uma barriga sequinha tem muito mais a oferecer que uma cintura de dar inveja. A musculatura abdominal forte, vale salientar, previne problemas na coluna e melhora a postura e o equilíbrio, pois é ela a responsável por proteger a estrutura vertebral.

Você já ouviu falar em síndrome do pescoço de texto?

postado em: medicina | 0

Pesquisas revelam que checamos o celular, em média, 65 vezes ao dia, o que tem contribuído para a chamada Síndrome do Pescoço de Texto. O nome tem relação com a posição de nossa cabeça ao olhar pra baixo, pra tela do celular, estirando os músculos da região do pescoço. Assim, controle mais o tempo que fica ao celular, procure elevar a tela à altura dos olhos e faça exercícios de relaxamento da musculatura dos ombros e pescoço.

Relaxantes musculares: pesquisa alerta para o uso destes medicamentos

postado em: medicina | 0

Uma investigação da Universidade da Pensilvânia, nos EUA, soou um alerta sobre o uso de relaxantes musculares.

A prescrição desses fármacos triplicou, entre 2016 e 2019, especialmente entre os indivíduos com mais de 60 anos, que deveriam evitá-los.

Isso porque, os relaxantes musculares estão relacionados à sedação, tontura, boca seca, ao aumento de quedas e à confusão mental na população idosa.

Além disso, uma vez misturados a medicamentos de rotina, podem provocar efeitos imprevisíveis, haja vista agirem não só nos músculos como no sistema nervoso.

Os relaxantes musculares devem ser tomados em situações pontuais. Se a dor persistir, busque um especialista.

Nós estaremos à disposição pelo 21. 3282-5222 ou pelo 3282-5333 e ainda pelo WhatsApp 21. 96433-6994.

Exercícios fortalecem os ossos

postado em: medicina | 0

Você sabe que, ao fortalecermos a musculatura, criamos uma camada de proteção para os ossos, reduzindo, dessa forma, os riscos de fratura. Mas os exercícios, saiba também, estimulam a massa óssea, melhorando a densidade do esqueleto. É normal sentirmos dores quando voltamos a praticar atividades físicas, após um tempo parados. Se este for o seu caso, persista e seja cauteloso. Os ossos se fortalecerão progressivamente. Já o sedentarismo acelerará o processo de desgaste da massa óssea.

Há quanto tempo você trocou o seu colchão?

postado em: medicina | 0

Você tem acordado com dores na lombar e/ou no pescoço com frequência? Tem tido noites revigorantes? Se lembra de quando foi a última vez que trocou o seu colchão? Aliás, será que o que você tem é o ideal?

Atente para estas perguntas, porque o colchão inadequado pode gerar uma série de complicações, como dores crônicas, hérnia de disco e até artrose.
Lembre-se de que colchão tem tempo de validade. Recomenda-se adquirir um novo, em média, a cada 5 anos. E mais. Prefira os semiortopédicos, nem muito duros, nem muito moles. Eles permitirão o alinhamento da coluna.

Pela mesma razão, atente, por fim, para o travesseiro. Ele também deve possibilitar que a coluna permaneça reta.

Dor no ciático? sim, ela tem tratamento

postado em: medicina | 0

A dor ciática é um sintoma. As causas mais comuns para a lesão do nervo ciático são hérnia discal, estenose da lombar, fraturas por pressão, traumatismos, tumores, infecções…

Maior nervo do corpo humano, o ciático tem origem na região lombar da coluna, percorre a nádega, desce pela face posterior da coxa, joelho, até alcançar o dedo maior do pé.

Os sintomas dependem da localização do problema e de sua gravidade. Podem ser fisgadas, do tipo choque elétrico, formigamentos e também dores na lombar. Geralmente é unilateral, sendo comum sentir dores ao parar de pé, sentado, ao tossir, rir e durante à noite.

Se tem tratamento? Tem sim e não só à base de medicamentos, não. São muitas as alternativas. Para mais informações, ligue pra gente: 21. 3282-5222 / 5333. Preferindo, envie-nos uma mensagem pelo WhatsApp 21. 96433-6994.

Atenção, atletas de fim de semana

postado em: medicina | 0

Os exercícios físicos, sabemos, fazem um bem danado à saúde. Sem tempo ou disposição para realizá-los ao longo da semana, algumas pessoas treinam apenas aos sábados e/ou domingos, o que demanda maior cuidado.

Isso porque, quando a prática de atividades físicas é feita sem regularidade, aumenta-se os riscos, por exemplo, de lesões. Falta orientação profissional, exagera-se na carga e no tempo do exercício…

O coração, vale ressaltar, também pode sofrer com a falta de condicionamento cardiorespiratório. Segundo estudos realizados por pesquisadores da Universidade de Loughborough, na Inglaterra, e de Sidney, na Austrália, caminhadas muito prolongadas, corridas, futebol ou outros esportes aumentam em até oito vezes os riscos de uma parada cardíaca.

Em comparação com quem não faz qualquer exercício, de acordo com os mesmos estudos, os indivíduos que se exercitam de alguma forma, mesmo irregularmente, apresentam menos risco de morrer de câncer ou de doenças cardiovasculares.

O importante, portanto, é se exercitar com o propósito de melhorar a saúde, produzir bem estar e aliviar o estresse, ou seja, sem exageros.